Angela-Lago Angela-Lago

Catálogo
Livro de Horas, Um

Livro de Horas, Um

ISBN: 9788526273733

O que se costumava chamar 'Livro de horas' é um gênero medieval, com orações e salmos para as diversas horas do dia. Neste livro, Angela-Lago selecionou e traduziu alguns dos poemas que mais gosta de Emily Dickinson e nos presenteou com ilustrações que não perdem de vista os tradicionais contornos de flores e volutas que, como bordados, circundavam os manuscritos.


  • Prêmio FNLIJ na categoria Melhor Ilustração
João Felizardo, O Rei dos Negócios

João Felizardo, O Rei dos Negócios

ISBN: 9788575034897

Felizardo recebe uma moeda de herança, que troca por um animal, que troca por outro e por outro... E assim aprende que a felicidade está justamente na brevidade e na simplicidade, que o acúmulo não leva à riqueza, e que o desprendimento e a renovação garantem o ciclo da vida. Um material rico para refletir sobre o valor simbólico dos objetos e até sobre o consumo.

(Este livro foi inicialmente editado pelo Fondo Economico de Cultura, Mexico, 2003)


  • BIB Plaque, Prêmio da Bienal Internacional da Bratislava, 2007.
  • Melhor ilustração de livro infantil ou juvenil [2º lugar], Câmara Brasileira do Livro
  • Hours- Concours / Melhor livro reconto, FNLIJ, 2007.
Lucas e o Rouxinol

Lucas e o Rouxinol

ISBN: 9788506049044

André vive sozinho com seu gato Lucas. De vez em quando os visita um rouxinol, que canta docemente. Também doce é a história dos três, quando decidem esperar juntos a primavera chegar.

Originalmente publicado em 2003, pela Ediciones Ekaré, Caracas, Venezuela, com o título Lucas y el ruiseñor.

Casa do Bode e da Onça, A

Casa do Bode e da Onça, A

ISBN: 8532518052
2005 - Rocco

Por uma peça do destino, a onça e bode construíram uma mesma casa. Como tinham, então, direitos iguais sobre a moradia, acabaram morando juntos. Mas a história rende... cada um quis, a seu modo, expulsar o outro daquele lar, doce lar.

Bicho Folharal, O

Bicho Folharal, O

ISBN: 8532518044
2005 - Rocco

Invocada que só ela, a comadre onça decidiu, sem razão nenhuma, impedir o macaco de beber água na sua fonte. E olha que era um tempo de seca danada! Só na fonte dela ainda havia água. Mas o macaco, que não era bobo nem nada, logo arrumou um jeitinho de lhe pregar uma peça.